Pages

sábado, 2 de agosto de 2008

Estado Civil

Desde os meus catorze anos o sonho da minha vida era arrumar um namorado. Alguém pra eu comprar presente, telefonar, chamar de amor, colocar coração no MSN, ouvir música romântica, etc, etc, etc. Todas essas bobeiras que todo mundo quer passar e que inspira os escritores, poetas e roteiristas de novela. Hoje, após algumas tentativas de relacionamentos, a minha cabeça se cansa da satisfação a ser dada todos os finais de semana e dos créditos gastos pra falar cinco minutos, que desculpa leitor - eu nem sou rico mesmo - são uma fortuna. Dores de cabeças, sonhos e incertezas assolam sempre a cabeça de quem tá entrando em relacionamentos. O mais engraçado é que quatro anos depois de tantos sonhos alimentados e de tantas amarguras sofridas eu me sinto feliz em estar solteiro. Não que eu tenha parado de acreditar no amor e perdido a vontade de namorar. É que as circunstâncias colaboram para uma situação mais cômoda onde o meu estado civil se resume no tanto faz.

-

Reativando o blog, com um visual diferenciado porque a vontade de escrever e a falta do que fazer na Internet foram maiores!

3 comentários:

Fabi disse...

Também procurei tanto... queria tudo isso, exceto as músicas românticas =P
Parei de procurar e...olha que coisa?!
Encontrei.
Não sei se 'tava escrito' mas que tá bom... ô se tá! pra c@r@l#) hahaha

Beijão! que bom que voltou!
Vou te linkar, ok?

Gil Grunwald disse...

te falar que eu também tô assim?

se bem que eu nunca procurei, mas acabei encontrando.

e meu, foi tanto sofrimento, tanto choro, tanta coisa que hoje eu me sinto plenamente feliz em não gostar de ninguém e ter um "que se dane" no meu status amoroso.
:D

pode deixar que eu faço uns 10
coisas que eu mais amo neste momento. hahaha

;**

Adriano. Mota disse...

Grande texto.
Está de volta ae meu caro.! bem vindo novamente.!
abraços obrigado pelo comentário.